João Azevêdo pondera sobre realização da Copa América no Brasil: “O que precisamos agora são vacinas”

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), se posicionou contrário a realização da Copa América de Futebol no Brasil, na atual fase da pandemia da Covid-19. De acordo com o Chefe do Executivo, o país não deve emendar esforços e garantir recursos para organização de grandes eventos neste momento.

João Azevêdo afirmou ainda que a Paraíba não apresentará proposta em relação à Copa América, já refutada por países vizinhos.

“A Paraíba, apesar de nossos esforços, vive um aumento nos números da Covid-19. Acreditamos que não seja a hora de sediar grandes eventos, e que não será possível apresentar qualquer proposta do Governo do Estado com relação à Copa América, já refutada por países vizinhos”, escreveu o governador em sua conta pessoal no Twitter.“O que precisamos agora são vacinas, em quantidade suficiente e com celeridade. Quando as vidas das pessoas estiverem a salvo, aí sim, podemos pensar em eventos de grande porte”, complementou.

ENTENDA

Na manhã desta segunda-feira (31), a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) confirmou através das redes sociais que a Copa América de 2021 será sediada pelo Brasil. O acordo foi firmado depois que a Argentina, através de um comunicado do Ministro do Interior daquele país, Wado de Pedro, confirmar que não teria condições de sediar o torneio pela piora da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Com aproximadamente 45 milhões de habitantes, a Argentina já registrou mais de 3,6 milhões de casos da doença e 76 mil mortes causadas pelo vírus.

A Copa América ocorrerá entre os dias 13 de junho e 10 de julho, com a participação de 10 seleções divididas em dois grupos. Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai estão no Grupo A. Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela formam o Grupo B.

Além da Argentina, a previsão inicial da Conmebol era fazer o torneio também na Colômbia, que tinha desistido anteriormente pela grave crise social que tomou conta do país.

De acordo com a Conmebol, a premiação para o campeão da Copa América será de US$ 10 milhões (cerca de R$ 57 milhões). E cada seleção participante receberá US$ 4 milhões (quase R$ 23 milhões). Em 2019, o Brasil, que foi o campeão, faturou US$ 7,5 milhões.

Por: Junior Queiroz em 1 de junho de 2021

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *