Vereador defende união das oposições para comandar Câmara de Serra Branca

 

Em meio a uma verdadeira “guerra” que acontece nos bastidores da política serra-branquense para a articulação da nova Mesa Diretora da Câmara de Vereadores, o vereador reeleito Renan Mamed quebrou o silêncio e defendeu a união das oposições para a eleição da nova Mesa Diretora da Casa Leidson da Silva.

Segundo Renan, apesar de serem vereadores com posições políticas totalmente distintas, os parlamentares eleitos nas coligações encabeçadas por Flávio e Galeguinho foram votados por um público que não acreditava no grupo capitaneado pelo prefeito Sousinha, logo esse público espera uma posição de coerência de seus eleitores.

Para Renan, o próximo presidente da Câmara deve ter uma postura de independência do Executivo e de respeito sem subserviência aos demais vereadores e aos Poderes. “Precisamos de um presidente que possa fazer valer as leis discutidas e aprovadas no âmbito do Legislativo. Precisamos de um presidente que possa dialogar com o prefeito sem necessariamente fazer todas as suas vontades. Precisamos de um Poder Legislativo autônomo e com altivez para o bem de Serra Branca”, arrematou Renan.

O petista disse ainda que seu nome não está a disposição para a disputa e que pretende votar em qualquer companheiro da oposição, desde que tenha o aval de todo o grupo.

Por outro lado

Já do lado do prefeito Sousinha, pelo menos três parlamentares articulam nos bastidores sua eleição. Hércules Holanda, Kléber Ribeiro e Diógenes Sales são possíveis nomes para a Presidência. Todos lutam para serem eleitos conseguindo a adesão de um ou mais vereadores de oposição, já que seu grupo conta com apenas 4 vereadores.

 

com De Olho no Cariri

Por: Junior Queiroz em 21 de dezembro de 2016

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *