Livramento: Vereadora denuncia Presidente da Câmara por perseguição; líder do legislativo responde

montagem

A vereadora Aureliana de Oliveira Silva (PT) está acusando o presidente da Câmara Municipal de Livramento, Manoel Adelson Filho, de persegui-la, sistematicamente, no propósito de proteger a prefeita Carmelita Ventura das denúncias que ela (a vereadora) vem fazendo, nas Sessões plenárias, de práticas de irregularidades na Gestão.

Lela – como é mais conhecida a vereadora – diz que a prefeita vem cometendo sérias irregularidades em setores essenciais do município, como os de saúde e infraestrutura, sem que venha dando a menor demonstração de preocupação à gravidades dessas denúncias. Segundo ela, o presidente da Câmara, para agradá-la, é que tem ‘tomados as dores’ do problema, chegando ao cúmulo de interromper seus pronunciamentos, em Plenário, de forma tão contundente, que, algumas vezes, veio a arrebatar o microfone, de suas mãos.

Para Lela, as atitudes cometidas pelo vereador Manoel Adelson Filho são totalmente inaceitáveis, não condizem com o estágio de civilidade por que vem passando a classe política, e, muito menos, está de acordo com os postulados e desígnios da democracia.

A vereadora adianta já haver levado o problema ao conhecimento do Ministério Público, para que a situação venha a ser definitivamente resolvida por intervenção judicial. “São coisas absurdas, inacreditáveis, típicas de mentalidades selvagens”, enfatiza lela.

Presidente responde

O presidente da Câmara Municipal de Livramento, Manoel Adeilson Filho, rebateu as declarações da Vereadora Aureliana de Oliveira Silva, classificando as mesmas como inverídicas e levianas.

Segundo Manoel Adeilson, a Vereadora Lela Anastácio, como é popularmente conhecida, além de atentar contra os preceitos do Regimento Interno com quebra de decoro parlamentar, onde a mesma é reincidente e já foi punida pela Gestão anterior, desrespeitou a Presidência com ofensas, ameaças e a prática de danos ao patrimônio, quando quebrou um microfone da Casa Legislativa, na sessão ordinária de 26 de abril do corrente ano.

A Mesa Diretora, amparada no Regimento Interno, aplicou punição a Vereadora e ao seu colega de bancada, o senhor Paulo Marcelo Anastácio, ficando os mesmos sem direito a pronunciamento por 03 (três) sessões consecutivas, salvo apenas para discussão, unicamente e vinculado, de projeto de lei.

De acordo com o presidente, a Vereadora, por várias vezes em seus pronunciamentos desrespeita até mesmo o público que se faz presente as sessões da Câmara para acompanhar os trabalhos do Legislativo e atuação dos parlamentares. Atos que sempre foram coibidos pelo mesmo.

Adeilson ressalta que mesmo estando no último ano da legislatura 2013/2016, a Vereadora Aureliana nunca apresentou, sequer um requerimento, projeto de lei ou qualquer outro documento que buscasse beneficiar a população do município.

Por fim, Adeilson ressalta ainda que, desde que assumiu a presidência do Poder Legislativo em janeiro de 2015, sempre tratou todos os vereadores, situação ou oposição, de forma igualitária e respeitosa e que não irá permitir desrespeito no recinto da Câmara Municipal. Segundo ele, “absurdas, inacreditáveis e típicas de mentalidades selvagens é praticar danos ao patrimônio público, desrespeitar os colegas de parlamento e a população, como faz, repetidamente, a Senhora Aureliana Anastácio,” finalizou.

Paraíba Mix com assessoria

Por: Junior Queiroz em 5 de maio de 2016

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *