Lira garante imparcialidade e prevê votação do Impeachment dia 11 de maio

Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) realiza reunião deliberativa com 13 itens. Entre eles, PLC 160/2009, que trata das garantias e dos direitos fundamentais ao livro exercício da crença e dos cultos e PLS 5/2015-Complementar, que enquadra representante comercial em alíquota menor do Simples. À mesa,vice-presidente da CAE, senador Raimundo Lira (PMDB-PB). Foto: Pedro França/Agência Senado

O senador paraibano Raimundo Lira (PMDB) disse, na manhã desta terça-feira (26), que adotará uma postura de isenção e legalidade na condução dos trabalhos da comissão de impeachment no Senado.

Nesta segunda (25), o Senado elegeu os 21 membros titulares da comissão e os 20 suplentes que vão analisar o processo contra a presidente Dilma Rousseff. Lira foi indicado por unanimidade para presidir a Comissão.

“Vou ter uma posição de isenção em relação ao conteúdo da matéria a ser examinada na Comissão. Vou também adotar uma posição suprapartidária para levar os trabalhos na paz, mesmo levando em consideração que vai haver muito contraditório e emoção”, declarou.

Lira também explicou o tramite do processo na Comissão. Ele acredita que a votação pela admissibilidade acontecerá no dia 11 de maio. Em caso de aceitação, Dilma será afastada do cargo.

“o relatório será apresentado no dia seis, que é o prazo máximo para ele ser votado. No dia 11 o parecer estará no plenário do Senado Federal para ser votado a sua admissibilidade”, afirmou.

“Vamos dar o melhor, toda nossa energia e esforço para corresponder as expectativas do povo brasileiro”, acrescentou.

MaisPB

Por: Junior Queiroz em 26 de abril de 2016

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *