Em Camaláu, prefeito é acusado de tentar inviabilizar futura gestão

jacinto_camalau

O vereador Bhira Mariano (PT), da cidade de Camalaú, no Cariri paraibano, está acusando o atual prefeito, Jacinto Bezerra, de tentativa de manobra na Lei Orçamentaria Anual (LOA), que será executada no próximo ano, pelo novo prefeito, Sandro Môco (PSDB).

De acordo com informações do parlamentar, o fato que chama atenção é que os créditos suplementares que nos últimos 12 anos sempre tiveram um limite igual ou superior a 50%, foram diminuídos para 10%.

“Não tenho dúvidas que essa manobra tem o objetivo de atrapalhar a futura gestão do prefeito eleito pela vontade do povo camalauense, Sandro Môco”, frisou o vereador.

A lei orçamentaria foi envida para a Câmara Municipal “Casa João Galdino Chaves”, há 15 dias atrás, e entrará na pauta de votação nesta sexta-feira (21), às 20hs.

Os vereadores Bhira Mariano, Antônio Bezerra e Gilberto Duarte apresentarão uma emenda suplementar de 50% para não comprometer o futuro governo de Sandro Môco. Bhira e Antônio Bezerra comporão a bancada de sustentação ao governo na Câmara a partir de janeiro de 2017.

A oposição da cidade de Camalaú, derrotou o grupo da situação, que estava há 16 anos no comando da prefeitura municipal. Sandro Môco foi eleito prefeito e Kiel Sóstenes, vice, com 2.335 votos, derrotando Aristeu Chaves, que já tinha sido prefeito por dois mandatos.

 

Paraíba Mix com MaisPB

Por: Junior Queiroz em 21 de outubro de 2016

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Um Comentário

  1. Ariosvaldo Ramos da Silva disse:

    Uma picaretagem de baixo escalão, se os que dizem representantes do povo, aprovarem uma barbaridade dessa, nem um deles me representa mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *