Distanciado de Souzinha, Dudu Torreão poderá indicar outro nome para Prefeitura de Serra Branca

duduA tensão aumentou dentro do grupo liderado pelo gestor de Serra Branca, Eduardo Torreão Mota. Um fato inusitado está ocorrendo dentro do grupo de situação que vê seu pré-candidato oficial, ainda que sem intenção, medir forças com quem lhe fez postulante, o que gerou inconformismo e reação por parte do prefeito.

O secretário Sousinha, que ainda no ano passado assumiu a presidência de um partido, o PDT, abandonando a legenda do gestor, o PMDB, agora arregimenta líderes para seu projeto fazendo-os sair de todos os partidos que tem ligação direta com Dudu. A intenção é clara. Desvincular-se do prefeito, que recebe há um bom tempo muitas críticas a sua gestão, e se colocar como um candidato de oposição e independente. Sousinha é secretário de Serviços Urbanos de Eduardo Torreão há 7 anos, passando pelos dois mandatos do gestor e foi preparado com total autonomia pelo grupo para ser o candidato de Dudu em sua sucessão.

Com seu afastamento do prefeito, Eduardo nas últimas semanas resolveu colocar as mangas do lado de fora e afirmar para aliados próximos e funcionários da Prefeitura que terá um outro candidato. Fala-se nos bastidores políticos que o nome que deverá ser apoiado pelo prefeito é o do vereador Flávio Torreão, pela fidelidade ao gestor, pelos laços familiares e por ser o único que recebe total apoio do deputado federal Welington Roberto.

As últimas movimentações políticas mostram uma fuga da maioria dos líderes do Governo para o lado de Sousinha, mas inconformado com a perda do comando do processo sucessório, Dudu articula divisões no grupo em torno de seu candidato.

Se confirmado o quadro que se desenha no grupo de situação, a eleição em Serra Branca pode ter três ou quatro candidatos. Isso porque no campo das oposições, os principais partidos, o PT e o PSB, já lançaram pré-candidatos e não parecem se entender e convergirem para a unidade.

Nossa reportagem procurou vários líderes de situação para comentarem a conjuntura, mas ninguém quis gravar entrevista. Numa semana de muitas conversas, acordos e construção de cenários para as eleições que se aproximam, a lei que predomina entre eles é a do silêncio.

De Olho no Cariri/ Serra Branca FM

Por: Junior Queiroz em 24 de março de 2016

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *