Reaproximação de Cássio e Maranhão divide opiniões

164414,362,80,0,0,362,271,0,0,0,0Deputados estaduais se dividem quando opinam sobre uma eventual reaproximação entre os senadores Cássio Cunha Lima (PSDB) e José Maranhão (PMDB). O Portal escutou cinco parlamentares, de diferentes matizes partidárias, e cada um tem uma visão diferente sobre essa possibilidade que vem sendo especulada nos últimos dias. Veja o vídeo abaixo.

Líder da oposição, Renato Gadelha (PSC) enxerga nessa reaproximação uma aposta da oposição. Ele lembra que Ricardo Coutinho ganhou uma eleição com o apoio de Cássio e, na reeleição, ganhou outra com o apoio de Maranhão.

Em um discurso mais ideológico, o deputado estadual Frei Anastácio (PT) lembra do distanciamento dos dois senadores há muitos anos. “Como o PMDB e o PSDB estiveram unidos para o golpe que aconteceu [o afastamento da presidente Dilma Rousseff], não estranho. Os golpistas se unem em benefício próprio”, comentou.

Já o deputado Caio Roberto (PR) avalia que a reaproximação entre os senadores está mais próxima e nota que os peemedebistas estão alinhados com a oposição à gestão de Ricardo Coutinho. Para ele, uma aliança entre Cássio e Maranhão não altera os planos do PR, que está na base aliada do governador Ricardo Coutinho.

Com base em Campina Grande, o deputado Inácio Falcão (PT do B) critica duramente o retorno da convivência entre tucanos e peemedebistas. “É chamar o povo de besta”, ataca.

Mesmo parlamentares do PSDB observam com cautela essa possibilidade. Camila Toscano argumenta que se houver reaproximação as duas lideranças têm que respeitar as situações locais. Cita o caso de sua cidade, Guarabira (no Brejo paraibano), onde seu grupo, há décadas, disputa o controle do poder com o grupo do deputado Raniery Paulino (PMDB).

 

com Portal Correio

Por: Junior Queiroz em 21 de maio de 2016

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *