Padre Fabrício defende uso da vacina contra Covid-19 e pede que população não caia em negacionismos suicidas

Nesta segunda-feira (11) o padre Fabrício Timóteo da paróquia de Taperoá, esteve concedendo entrevista na rádio Serra Branca FM falando sobre os desafios e oportunidades do novo ano.

Tendo em vista a pandemia do novo coronavírus, o pároco foi questionado pelo jornalista Júnior Queiroz sobre o movimento antivacina e uma tentativa de colocar a fé contra a ciência.

O padre afirmou que a fé é uma graça de Deus e que a razão é uma estrutura cognitiva que Deus dá, logo, não podem ser contraditórias.

Entretanto, o religioso cita ainda que qualquer extremismo é errado em qualquer campo do saber. “O radicalismo deixa de agir com a razão que tanto defende e passa a ser regido pelo calor da emoção.”

Levando para o lado da fé, Padre Timóteo falou que não deve-se aplicar no meio do diálogo o que se chama de fideísmo, mais conhecido como alienação, onde se crê independente de qualquer coisa.

Já no âmbito da ciência explica que o racionalismo e o cientificismo não devem ser levados como verdade absoluta tendo em vista que é passível de mudanças, interesses, transformações e até mesmo retificações.

Citando a vacina, o religioso confia e apoia a vacina Coronavac. “Confio nos meios naturais potencializados pelo sobrenatural, a ciência e a fé. Não caiamos nesse negacionismo suicida. A vida não pode ser uma questão de polarização política, é questão de saúde pública e vontade de Deus. Quero dar exemplo e ser o primeiro a tomar e ficar imune”.

Paraíba Mix

Por: Junior Queiroz em 11 de janeiro de 2021

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Um Comentário

  1. Maria do Socorro Guedes disse:

    Parabéns padre.
    Quem mais toma essa vacina está aqui.

Deixe uma resposta para Maria do Socorro Guedes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *