Monteiro implanta maior programa de recuperação de palmais da história do Cariri

A Prefeitura de Monteiro, em parceria com o Governo do Estado, através do PROCASE, estará concluindo até o dia 31 de dezembro, o maior programa de enfrentamento à seca e alimentação animal da história do Cariri Paraibano, com a implantação de 15 Bancos de Palma forrageira resistente à Cochonilha do Carmim.

A Cochonilha do Carmim, considerada a principal praga dos plantios de palma forrageira, teve sua origem no estado de Pernambuco e atingiu a Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará e Alagoas. Na Paraíba, somente até o ano de 2014, a cochonilha devastou mais de 150 mil hectares de palma, causando um prejuízo de cerca de 500 milhões de reais nas regiões do Sertão, Cariri e Agreste.

Mais de 20 mil produtores rurais foram prejudicados pela destruição, sendo obrigados a buscar formas alternativas para a sobrevivência dos animais, principalmente do gado. Os prejuízos provocados pela ação do parasita também gerou desemprego e reduziu a renda, principalmente em 17 municípios do Cariri Ocidental e Oriental, onde a devastação chegou a 100%.

Somente na zona rural de Monteiro, foram implantados 15 campos de produção de forragem em 11 comunidades rurais. Doze campos de produção foram contemplados com a perfuração de poços artesianos, instalação de cata-vento, caixa d’água de 5 mil litros e kit de irrigação do palmal, nas comunidades de Angiquinho (03); Santa Catarina (01); Pitombeira (01); Garapa (02); Tingui (01); Jabitacá (01); Vila Lafayette (01); Pau D’arco (01); e Sítio Extrema (01).

As comunidades rurais de Picos, Barreiros e Angiquinho, também foram contempladas com três campos de produção de forragem, com a implantação de Barragem Subterrânea onde foram plantadas 10 mil raquetes de Palma em cada, totalizando 30 mil raquetes plantadas.

Segundo a prefeita Anna Lorena, “A implantação dos Bancos de Palma têm uma importância vital para o pequeno produtor rural, garantindo alimento pro rebanho durante todo o ano e, ao mesmo tempo, gerando renda para o criador nos períodos de seca extrema. Além disso, esse projeto tem a função social de fortalecer o associativismo, pois daqui há 6 meses, de cada campo de produção de forragem irrigado, haverá a doação de 10 mil sementes de Palma para atender mais 15 comunidades rurais, totalizando 150 mil raquetes.”. Concluiu.

Por: Junior Queiroz em 26 de novembro de 2019

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *