Cagepa define novo rodízio para abastecimento no Cariri

Adutor do CongoFoi inaugurada há cerca de 15 dias uma adutora emergencial construída pelo Governo do Estado para garantir o abastecimento da região pelo menos até agosto de 2016. A adutora do açude Sumé substitui o funcionamento da adutora do Congo, que trazia água do Açude Cordeiro, maior manancial do Cariri, mas que só possui hoje 1% de sua capacidade.

No último sábado, o diretor de operações da Cagepa na Borborema, Simão Almeida, concedeu entrevista a Serra Branca FM e revelou que devido à escassez de água vivida em todo o Estado será necessário utilizar uma vazão de água menor para abastecer a região. Segundo ele, ainda será realizado um rodízio para abastecer as cidades do Cariri, a fim de não sobrecarregar o sistema adutor e garantir o necessário volume de água para cada consumidor.

Os municípios terão pelo menos três dias de água e a região será dividida em dois eixos para abastecimento. No trecho que interliga Sumé a Gurjão, passando por Serra Branca, São João do Cariri, Parari, Gurjão, Santo André e Coxixola, o abastecimento se dará de sábado pela manhã a terça-feira pela manhã. Já no trecho que interliga Sumé a Monteiro, passando ainda pelos municípios de Prata, Ouro Velho, Amparo, São José dos Cordeiros e Livramento, o abastecimento ocorrerá de terça a sexta.

Simão informou que o rodízio no abastecimento não começou, pois alguns reparos na rede estão sendo realizados. Segundo ele, a Cagepa comunicará oficialmente o início dessas manobras e reforçou o pedido à população para racionar o uso da água.

com De olho no Cariri

Por: Junior Queiroz em 9 de novembro de 2015

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *